31 de dez de 2009

Novo?


E um ano que se acaba na vida de todo poeta e de toda poesia. Poesia criada em 2009 é guardada na gaveta do passado, que venham várias outras para brindar o novo ano. Ano de esquecer romances proibidos, de agradecer pessoas novas que surgiram. De lamentar pessoas velhas que erraram de modo imperdoavel. O ano novo é de esquecimento... Olhar para a frente, para o horizonte, usar uma cor que traga sorte, amor, esperança, espiritualidade, usar uma cor que significa aquilo que você busca. O ano novo é de buscas... E que os velhos anéis caiam dos dedos, sejam substituidos por marcas e que essas marcas sejam eternas. Coração eterno... Cardíaco... O ano novo é de mudanças... Que todas sejam para melhor, que a letra mude, o disco troque e o filme continue, há tanto a aprender, mudar e usar, desgastar revigorar e amar. O ano novo é um dia de esperança... E a esperança é sempre a última a ir embora. Prometo não prometer nada nessa virada de ano e nem encher meu ano de objetivos. Me... Prometo.

Traga um copo, cheio do seu velho sonho, despeje-o em minha porta e que nessa troca todos saiam ganhando... Ano novo... Novo ano... Feliz?

11 de dez de 2009

Só.

.
Alexandre Ferreira

Eu vejo partes de mim, espalhadas pelo chão.
partes puras, cruas, escuras, semi-nuas
envoltas pela poesia que escorre do seu corpo...

28 de nov de 2009

O Peito que criava vida, Morre


A-Guardo
Alexandre Ferreira

Todos os risos se fecham agora
O ar que formava palavras silencia
O peito que criava vida, morre

Só me resta à quietude da terra
Movendo-se sobre minha caixa
Agora preso, penso, perdôo
Levo votos de saúde
Ligo meus pêsames ao chão

Tento fazer com que seja calmo
Os olhos já não vêem o dia claro

Livre dos medos, anseios, vontades
Indigno do céu, dono da podridão
Vivi
E foi pouco demais pra viver... Apreender

14 de nov de 2009

você Mal sabe quem Sou


Aquilo Mudado Guardado
Alexandre Ferreira


Aceitei pintar novamente o sol
Fazer as nuvens pararem de chorar
Migrar a tristeza para fora daqui

Eu mudei o mundo e meus sonhos
Movi minhas pernas abri meus olhos
Derrubei os muros que me envolviam
E me envolvi em você como em cobertor

Sou aquele em pé na sua porta
Cantando poesia morta em sua janela
Gritando com o pouco que me resta de pulmão
E o coração seguro, bate pra você cada canção

Sou a sombra que se esconde as suas costas
A luz que cega seus olhos
O papel guardado na sua gaveta
A foto escondida na sua carteira
Você mal sabe quem sou
E eu só sei ser pra você

Re-Conhece


A batida da porta é a última que ouvirei feita pelas mãos dela. Até isso é diferente dos outros... Somos jovens, vivemos juntos desde que nosso olhar se cruzou pela primeira vez... Somos jovens e não decidimos pra onde nossas pernas vão andar, esse é um problema que fica decidido por nossos pais, e eles decidiram nos separar. Ir embora nunca mais voltar. Ela jogou um papel por baixo da porta, nele está um desenhos de nós dois formando o simbolo do infinito. Meu coração sempre será dela e o dela sempre será meu. Coisas assim não acabam com a distância, a distância apenas intensifica o sentimento e nos da força pra lutar e estar junto de novo. Já faz mais de 10 anos que eu a vi pela última vez, ainda sinto o cheiro dos cabelos dela e ainda penso em sua pele branca. Ela é, foi e sempre será a mulher que prendeu a minha alma nessa estrada de longa distância. 10 anos e eu nunca mais a vi, a distância mata e destrói sentimentos. A distância inimiga da esperança e comparsa do que vira história. Ela jurou nunca esquecer de mim, se guardar, se entregar só pra mim e viver... Viver o que nascemos pra viver até o fim. Naquele dia eu não parava de chorar, ela disse que não era necessário que nascemos um pro outro.
- Pode passar quanto tempo passar, mas assim que a gente se ver, vamos nos reconhecer e voltar a nos amar...
Lá ela me deu meu primeiro beijo e foi o último beijo que me deu. Nunca esqueci ela e tenho certeza que ela nunca me esqueceu.
- Olá, eu sou teu...
- Olá, eu sou tua...

Sonho nunca realizado, nunca concretizado. Já faz 12 anos e eu afoguei minhas esperanças no fundo da minha caixa de lembranças. Ela agora é só uma lembrança.

O telefone tocou hoje, era uma mulher chorando...
- Eu acreditei que você me reconheceria, esperei em cada um dos dias que nos cruzamos... e acredite, foram vários dias, você não me viu. Eu esperei por você, pra me entregar pra você e você não fez nem me reconhecer... Adeus.
Adeus.
Adeus.
Adeus.
Adeus.

Ao mundo, adeus...

2 de nov de 2009

Memoriza-O Enquanto a Tens


O Coração que Ri
Charles Bukowski

A tua vida é a tua vida
Não a deixes ser dividida em submissão fria.
Está atento
Há outros caminhos,
Há uma luz algures.
Pode não ser muita luz mas
vence a escuridão.
Está atento.
Os deuses oferecer-te-ão hipóteses.
Conhece-las.
Agarra-las.
Não podes vencer a morte mas
podes vencer a morte em vida, às vezes.
E quanto mais o aprendes a fazê-lo,
mais luz haverá.
A tua vida é a tua vida.
Memoriza-o enquanto a tens.
És magnífico.
Os deuses esperam por se deliciarem
em ti.

Poesia Vista




E apenas eu não me abandonarei

Você Só me Fez Mudar


Você Pode ir na Janela
Gram

Se não vai
Não desvie a minha estrela
Não desloque a linha reta

Você só me fez mudar
Mas depois mudou de mim
Você quer me biografar
Mas não quer saber do fim

Mas se vai

Você pode ir na janela
Pra se amorenar no sol
Que não quer anoitecer

E ao chegar no meu jardim
Mostro as flores que falei

Vai sem duvidar
Mas se ainda faz sentindo, vem
Até se for bem no final
Será mais lindo

Como a canção que um dia fiz
Pra te brindar

Você pode ir na janela
Pra se amorenar no sol
Que não quer anoitecer
E ao chegar no meu jardim
Mostro as flores que falei


Você só me fez mudar
Mas depois mudou de mim


1 de nov de 2009

Os Pensamentos Na Frente do Espelho


Cinco longos dias passam na vida de Mauro, os olhos vermelhos já fazem parte de sua rotina desregrada, são os olhos vermelhos de fome, que buscam o vicio desesperadamente. Sua mente está presa na busca pela satisfação e seu corpo clama por mais um pouco de diversão.
- Deixem-me livre! - É o que ele diz para quem quiser ouvir, mas ele é um jovem velho e surdo. Os anos de prazer sugaram sua força e deixaram várias vezes seus ossos espalhados pelo chão. Mauro tolo segue o mesmo caminho, com a certeza de ser um caminho vão, mas também com a certeza de esquecer o mundo. Talvez pense que o mundo é cheio de caminhos vãos, não se pode dizer que ele está errado, afinal, todos têm fugas. Porque fugimos do mundo? Todos desacreditados, mas é a vida... É bonita e é bonita, então quem escondeu essa beleza? Talvez ela esteja enterrada junto com as canções de amigo e os poemas de amor.
Mauro há cinco dias não come, apenas pensa e assim os pensamentos desesperados vão comendo sua já pouca sanidade. Mauro pensa que viver assim é tortura, mas as horas nunca param de passar, as horas nunca param... Só param quando ele tem algo para esperar. Da janela do seu quarto (apelidado por ele de cela), vê as pessoas caminharem, a sociedade os julga livres, mas eles não sorriem, estão presos no mundo, estão presos em suas mentes cheias de problemas. Os livres não sorriem, e os presos são presos por tentar encontrar um modo de sorrir. Mauro pensa e as horas nunca param mesmo paradas elas nunca param, o dia corre de tão arrastado.
São cinco dias de espera e finalmente eles se aproximam, o seguram pelo braço, um condenado...
- Quais são suas últimas palavras? - Diz o carrasco olhando fixamente em seus olhos, um sinal para que ele não diga nada.
- Mesmo assim, mesmo aqui! Sou mais livre que todos vocês. Vivi e busquei sorrir! Só morrem vocês, pois quem, como eu buscou sorrir, vive pra sempre!
O carrasco do espelho não responde.
A lembrança do sorriso que havia em sua boca e o rosto triste dos que não são condenados...
Assim, com essa imagem nos olhos, morreu o primeiro homem por causa da injustiça.

montes de Palavras Desconexas


Aos Velhos Círculos
Alexandre Ferreira (AlxSeth)

As letras escorrem em montes,
Montes de palavras desconexas,
Desconexas são também as horas,
Horas que se arrastam todos os dias,
Dias que teimam em não terminar,
Terminar o que a vida começou,
Começou com um abraço,
Abraço que abriu portas,
Portas antes trancadas,
Trancadas pelo medo,
Medo que mata,
Mata a vontade de viver,
Viver não serve pra ninguém,
Ninguém mais sabe sobre amor,
Amor destroçado por lágrimas,
Lágrimas que escorrem feito rio,
Rio de mágoas,
Mágoas em rio...

31 de out de 2009

Poesia Vista


Está na hora de se livrar das máscaras

E Você anda Apenas Pelas Calçadas


Para Mudar
Alexandre Ferreira (AlxSeth)

Lá se vai a chuva dando lugar ao sol
A água reflete seu rosto sujo de lágrimas
O céu tenta se apresentar belo a você
Mas apenas o chão chama seus olhos

Aqui está o caminho das flores
E você anda apenas pelas calçadas
As flores tentam encontrar seus olhos
Mas você só vê a pedra que seu pé chuta

Já se foram os tempos obscuros
Em que viver era uma missão
Agora a luz busca um lugar em seus olhos
Mas você insiste em ficar com eles fechados

Assim passarão os dias de vida
Eternas histórias de sorte
Assim pode acontecer
Para mudar... Assim será?

30 de out de 2009

Razão, Do Que me Serves o Teu Socorro?


Insuficiência dos Ditames da Razão contra o Poder de Amor
Bocage

"Sobre estas duras, cavernosas fragas,
Que o marinho furor vai carcomendo,
Me estão negras paixões n’alma fervendo
Como fervem no pego as crespas vagas:

Razão feroz, o coração me indagas,
De meus erros a sombra esclarecendo,
E vas nele (ai de mim!) palpando, e vendo
De agudas ânsias venenosas chagas:

Cego a meus males, surdo a teu reclamo,
Mil objetos de horror co’a idéia eu corro,
Solto gemidos, lágrimas derramo:

Razão, de que me serve o teu socorro?
Mandas-me não amar, eu ardo, eu amo;
Dizes-me que sossegue, eu peno, eu morro."

Citação do Dia

"Mesmo a mulher mais sincera esconde algum segredo no fundo do seu coração."

Immanuel Kant (Filósofo alemão)

Está Tudo bem, Acho que Sempre Foi Assim


O Rock Acabou
Moptop

Está tudo bem, acho que sempre foi assim
Nada pra sentir, espero outro dia vir
Eu quero te ligar, eu quero algo pra beber
Algo pra encher, algo que me faça acreditar

Sempre ausente, me faz sorrir
Sempre distante, dorme aqui

Enquanto você se produz
Eu vejo o que não vê
Crescer para que?
Ser e esquecer
Eu corro contra a luz
Eu fujo sem entender
Vencer para que?
Ser e esquecer

O rock acabou melhor, melhor ligar sua TV
Ela nunca está, ela nunca vai entender
Eu gosto da sua saia assim, vem deitar perto de mim
Verdade eu não me importo, quero um amor que não sei mais sentir

Sempre ausente, me faz sorrir
Sempre distante, dorme aqui

Enquanto você se produz
Eu vejo o que não vê
Crescer para que?
Ser e esquecer
Eu corro contra a luz
Eu fujo sem entender
Vencer para que?
Ser e esquecer

assombram o Futuro Que Pode Não Vir


Tudo Morre
Alexandre Ferreira (AlxSeth)

Foco os olhos nos velhos retratos
Queimam de paixão as sombras
Assombram o futuro que pode não vir

E o que seremos quando o sol se pôr?
E o que faremos quando tudo se for?
O sangue seca nas veias e mata de sede
O pulmão sem ar, os ossos sem força

O vento sopra sinfonias de terror
Porta-voz da destruição
Desnutrição da bela causa
Destruição da falha causa

Aqui e agora morrem jovens
As esperanças e anseios
Os olhos se fecham e mudam o foco
Fogo...

21 de out de 2009

Poesia Vista





Jacques-Louis David

20 de out de 2009

Oh, Can´t anybody see?

Bem, para quem já conhecia a famosa animação do Tim Burton : Vincent (1982) aqui vai uma versão com o cover que o My Dying Bride fez do Portishead: "Roads" é melancólica o suficiente para ter me feito chorar ao ver este vídeo pela primeira vez.
Apreciem.




Postado por Red Zeita.

Eyes...



Vemos o que podemos ou o que queremos?

Postado por Red Zeita

7 de out de 2009

Me Deram Uma Maçã Para Lembrar a Morte


O Fim do Mundo
João Cabral de Melo Neto

No fim de um mundo melancólico
os homens lêem jornais.
Homens indiferentes a comer laranjas
que ardem como o sol.

Me deram uma maçã para lembrar
a morte. Sei que cidades telegrafam
pedindo querosene. O véu que olhei voar
caiu no deserto.

O poema final ninguém escreverá
desse mundo particular de doze horas.
Em vez de juízo final a mim me preocupa
o sonho final.

Poesia Vista





Então ouvi a terceira Criatura:"Venha" e apareceu um cavalo baio,o nome do cavaleiro era Morte e o inferno o seguia de perto.

Um Brilho Intenso, Eu Quero um Beijo


Lisbela
Trio Forrozão

Eu quero a sina de um artista de cinema
Eu quero a cena onde eu possa brilhar
Um brilho intenso, um desejo, eu quero um beijo
Um beijo imenso, onde eu possa me afogar

Eu quero ser o matador das cinco estrelas
Eu quero ser o Bruce Lee do Maranhão
A Patativa do Norte, eu quero a sorte
Eu quero a sorte de um chofer de caminhão

Pra me danar por essa estrada, mundo afora, ir embora
Sem sair do meu lugar

Ser o primeiro, ser o rei, eu quero um sonho
Moça donzela, mulher,dama, ilusão
Na minha vida tudo vira brincadeira
A matinê verdadeira, domingo e televisão

Eu quero um beijo de cinema americano
Fechar os olhos, fugir do perigo
Matar bandido, prender ladrão
A minha vida vai virar novela

Eu quero amor eu quero amar
Eu quero o amor de Lisbela
Eu quero o mar e o sertão

Buscas... (História de Eterno Vermelho: Parte 4)


Eu busco seu corpo todo dia que acordo, seus olhos apesar de fechados, continuam acordados, você dorme como a mais bela das princesas, você respira meus sorrisos, você preenche minhas noites de calor, você dorme tão silenciosa... Meu corpo agarrado no teu, o cheiro dos seus cabelos, seu corpo todo no meu...Você dorme tão silenciosa... Aperto você contra o eu, para ter certeza que você me quer tão perto quanto eu a quero tão perto. Eu sou um poeta que de doenças não vive mais, vive do vermelho vivo e sangrento dos seus cabelos, do branco limpo e belo da sua pele, do gosto doce e quente da sua boca. Vivo de você... A mulher que eu procurei por versos já perdidos, que busquei nas estrofes de poesias alheias, nas páginas de livros espalhados pelo meu quarto. A mulher que completa as poesias, que torna viva cada linha, que preenche cada verso, que pinga de cada uma das estrofes, que transborda de cada palavra amorosa, doce... Você é tão doce... Eu sou tão nada, cantando palavras a lua dourada, falando de amor para as paredes, escrevendo em palavras erradas tudo aquilo que grita dentro da minha cabeça. Só tenho textos e poesias pra te dar, armadas de palavras rasamente fundas, simplesmente suas, palavras minhas, mas suas, só tenho palavras pra lhe cantar, histórias pra contar, sinais para ditar e sonhos para sonhar, só isso posso te dar... Busco os jardins onde florescem as árvores com as suas palavras, eu busco seus olhos, sua boca, suas poesias, seus sorrisos.

Eu busco me encontrar em você e te encontrar em mim, sempre assim, que seja sempre assim.

22 de set de 2009

Poesia Vista



Os Medos Habitam Dias Mortos

É um dia Negro como Sangue


D. N.
Alexandre Ferreira (AlxSeth)

Esqueceram fechados meus olhos
Aberta minha boca
Que vomita palavras destruidoras
Esqueceram meu corpo moribundo
Esqueceram as dores que não se apaga

A mente alerta segue quieta
Ando por caminhos escuros
Segurando com força o fogo
Que queimou a beleza das minhas mãos
É um dia negro...

As sombras na parede tentam me abraçar
Alcançar meu corpo, tirar o sorriso tatuado em mim
É um dia negro como o sangue
Esse sangue deixado pelo caminho

É um dia negro
São chuvas que doem
São abraços partidos
São Beijos sem cor
É um dia negro...

21 de set de 2009

Enquanto Você Me Leva Pra Casa

Passenger Seat (Letra Original em Inglês)

(Death Cab For Cutie)

Eu abaixo o vidro da janela
E então começo a suspirar
A estrada mais sombria da cidade
E um cheiro forte do campo
Estou no banco do passageiro, enquanto você me leva pra casa

Então olhando para cima
A tensão nos meus olhos me confundem
E tento dizer a diferença entre estrelas cadentes e satélites
Do banco do passageiro, enquanto você me leva pra casa

"Será que eles se chocam?"
Eu pergunto e você sorri
com o pé no acelerdor
O mundo não parece se importar

Quando se sentir envergonhada
serei seu orgulho.
Quando precisar de orientações
serei seu guia.
Por todo o tempo.
Por todo o tempo.


Postado por Red Zeita




Poesia Vista



King & Queen


Pedra Filosofal


Nature I


Nature II

Postado Por Red Zeita

17 de set de 2009

Julgando Corretas erradas Decisões

Mosaico
Alexandre Ferreira (AlxSeth)

Sinto reter as palavras na cabeça
Pulando em estrofes nada perfeitas
Gritando versos destruidos
A cada palavra que preferia não dizer

Poesia não se faz de palavras, signos
Se faz com o que escorre de cada ferida
Pingando o que há de bom dos dedos
Me livro de tudo o que ruim me pregava

Agora falando sério, eu preferia não gritar
Sentado com os olhos pro céu, eu vi
O que caia era apenas um anjo de asas quebradas
Era o que eu julgava correto, incerteza do momento

Julgo precipitado, ansioso o que tenho nas mãos
Eu quebro meus ossos no chão e levanto
Eu respiro, eu me viro, mais incertezas se vão
Jogo o que me resta nas costas sujas

Seguirei o caminho incerto das palavras
Julgando corretas erradas decisões
Seguirei para dos meus ossos
Mais e mais partes quebrar
Me tornar assim, o que é pra ser...
Ser.............................................Ser

Barroco



Caravaggio

15 de set de 2009

o bem, que Me Entretém, Me Dá Cuidado


A Uma Ausência
António Barbosa Bacelar

Sinto-me, sem sentir, todo abrasado
No rigoroso fogo que me alenta;
O mal, que me consome, me sustenta;
O bem, que me entretém, me dá cuidado.

Ando sem me mover, falo calado;
O que mais perto vejo, se me ausenta,
E o que estou sem ver, mais me atormenta;
Alegro-me de ver-me atormentado.

Choro no mesmo ponto em que me rio;
No mor risco me anima á confiança;
Do que menos se espera estou mais certo.

Mas se de confiado desconfio,
É porque, entre os receios da mudança,
Ando perdido em mim como em deserto.

Desabafo (História de Eterno Vermelho: Parte 3)


Agora sento aqui e é dificil me virem boas frases para escrever, claro que não escrevi tudo o que sinto por você, mas mesmo assim é dificil. Você mexeu com a cabeça de um jovem tolo sonhador, você abriu portas que ele mantinha fechadas por medo e agora ele enfrenta a perspectiva de um novo futuro, enfrenta isso pois você o faz se sentir seguro... seguro para viver. Na mente só seus olhos, seus toques e sua boca, sua pele. No rosto o sorriso bobo que você tatuou, e mantêm aceso cada dia, mesmo estando longe. No peito o amor que clama, chama que inflama em seu nome. As mãos inquietas pedem sedentas o seu corpo quente para tocar. Eu, eu imploro aos céus sua proximidade, nossa felicidade, sua segurança, nossa esperança, sua vontade, nossa necessidade. Clamo para as idéias voltarem a permear a minha mente e assim veemente lhe escrever mais e mais poesias, histórias, contos, vidas de amor. Quero ser seu escritor, sempre, quero ter quantas idéias for possivel, quero morrer de poesia nos teus braços, viver de romances no seu corpo, sorrir de canções mal cantadas pra você. Eu vejo versos soltos no ar, juntos do seu perfume que impregnou minha carne e minha casa, eu vejo poemas nas suas costas nuas e tantas estrofes no seu sorriso, o espelho reflete seu olhar, me vigia, me deseja, me chama a dançar... Eu vou... Pra onde puder... Eu vou

Juntos somos a vontade, a força, a vida e essencialmente somos a essencia um do outro e de nós mesmos... Somos dois em um...

10 de set de 2009

Nada lá Para Acalmar a Pressão


The Sun Always Shine on TV
A-HA (Letra Original em Inglês)

Toque me,
Como isto pode ser
Acredite em mim
O sol sempre brilha na TV
Me aperte
Pertinho do seu coração.
Toque me
E dê todo seu amor para mim
Para mim

Eu procurei dentro de mim mesmo e não encontrei
Nada lá para acalmar a pressão
Da minha mente sempre aflita
Todos as minhas forças se foram
Eu temo os olhares solitários e enlouquecidos que
O espelho está me enviando estes dias

Toque me,
Como isto pode ser
Acredite em mim
O sol sempre brilha na TV
Me aperte
Pertinho do seu coração.
Toque me
E dê todo seu amor para mim
Para mim

Por favor, não me peça para defender
As vergonhosas baixadas do caminho
Em que estou sendo levado
Melancolicamente pelo tempo.
Eu procurei dentro de mim mesmo hoje,
Pensando que devia haver alguma maneira
Para manter meus problemas distantes

Toque me,
Como isto pode ser
Acredite em mim
O sol sempre brilha na TV
Me aperte
Pertinho do seu coração.
Toque me
E dê todo seu amor para mim
Para mim

Gritei Vitória Quando só Fazia Perder

Venci
Alexandre Ferreira (AlxSeth)


Eu voei por cima das árvores,
Dos prédios que queimavam no chão.
Mergulhei fundo no mar,
Para resgatar coisas em vão.

Senti o gosto de lábios perdidos,
O toque de mãos já mortas.
Sorri pra pessoas sem face,
Abracei pedras que sangravam.

Escutei os gritos da câmara de gás,
Vi o sangue escorrendo de inocentes.
Chorei lágrimas de mentira,
Gritei vitória quando só fazia perder.

Ri com cães fardados e olhos negros,
Andei com os bolsos cheios de morte.
Abracei a falsidade dos olhos amigos,
Criei meu monstro dentro de mim.

Reservei meu ódio para quem não devia,
Fingi piedade com o dedo no gatilho.
Jurei fidelidade por obrigação e vontade,
Lutei com todos, matei (me) matei...

Soldado do inferno
Guerra foi minha vida
Guerra sou eu...
Venci mesmo vendo que perdi.

8 de set de 2009

Together We Are Perfect (História de Eterno Vermelho: Parte 2)



Dia... Acordo, pequenas frestas de luz brilham na janela. Abro os olhos devagar, sinto seu braço me enlaçando... Olho-te, dormes quase esboçando um sorriso... e é o que eu faço em seguida ao agradecer por estar aí. Penso nas nossas noites, em nossa cama, onde seu sono se torna tranqüilo, onde meu corpo se sente abrigado, onde sem esforço algum nos mantemos entrelaçados. Onde também é impossível não ceder ao apelo da nossa pele, onde o desejo lentamente subjuga nossa razão.

Como descrever o que sinto quando estou com você?... É algo tão intenso, tão incontrolável, e ao mesmo tempo tão doce...tão especial... Não me canso de te olhar, de te abraçar, de te beijar... Nossos carinhos se multiplicam, sensações envoltas em ternura... Eu te toco com as mãos, com o coração e com a alma... Tudo em mim te chama... te clama... uma sede que não se mata, uma fome que não se sacia, mas ao mesmo tempo paz... Certeza de que somos um, de que é tudo realmente perfeito, de que tudo se encaixa, de que estamos prontos para tudo que vier.

As horas passam...Observo suas meninices (que eu não tive), sua força (que eu não tenho), suas guerras (que agora também são minhas), te dou a mão, me leve junto, pra onde for...

O destino deve mesmo ser muito sábio, juntou em você o que eu buscava, e em mim o que ainda não tinhas... Nessa troca ganhamos algo que ambos haviam perdido: a esperança. Agora, juntos, temos motivos pra não desistir, tentar coisas novas, esquecer o passado, alcançar nossos sonhos, emergir das nossas dores, construirmos nosso mundo, contemplarmos nossas conquistas...

Você será meu guia, meu objetivo, meu caminho, meu céu. Eu serei tudo... Tudo que você deixar eu ser.

Escrito por Red Zeita


1 de set de 2009

Peço-te, Não se Torne uma Adulta


Dive To Blue
L'Arc~En~Ciel (Letra Original em japonês)

Alguém me sussurrou:
"Salte sem receio"
"Vamos saltar do precipício
que está abaixo de nossos pés."
Paremos com discussões sem sentido
Estávamos unidos desde o início
por estas correntes enferrujadas.

Tenha o céu em seu coração, bem no fundo.
Como desejo mergulhar neste azul profundo...

Rasgando este infinito céu da noite,
Busco um novo mundo. Eu desejo te encontrar
mas não consigo, por isto tremo usando
estas asas despertas que não desaparecerão.

Não há resposta para "o que está certo"
só Deus sabe se esta nossa estrada se dividirá.
Você ainda lembrará da velocidade desenfreada
Com a qual seu coração acelerou.

Tudo está ficando corrompido, porém
Peço-te, não se torne uma adulta.

Guiada por uma luz familiar vinda de tão longe,
para o futuro, você gentilmente vagava
tinhas de saber, ver por si próprio
vamos reconstruir a paisagem destruída?

Cortemos os laços de um futuro pré-determinado
Vamos evadir para o céu.

Agora, mesmo agora, lembro-me
do Sol nascente que vi quando criança.

Rasgando o céu infinito da noite,
Busco um novo mundo. Eu desejo te encontrar,
mas não consigo, por isto eu tremo, usando
estas asas despertas que não desaparecerão.
Guiada por uma luz familiar vinda de tão longe,
para o futuro, você gentilmente vagava
tinhas de saber, ver por si próprio
vamos reconstruir a visão destruída?

Cortemos as cordas de um destino pré-determinado
Vamos evadir para o céu.